24 abril, 2017

Finalmente li O Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry



Gente, sério? Só eu que nunca tinha lido O Pequeno Príncipe? Na altura dos meus 36 anos? - Apaguem essa informação!!!!!!


Durante a Segunda Guerra Mundial, Saint-Exupéry foi exilado para a América do Norte. Em meio a turbulências pessoais e sua saúde falhando, ele produziu quase metade das obras no qual ele seria lembrado, incluindo o conto de solidão, amizade, amor e perda, em forma de um jovem príncipe que caiu na Terra. Um livro de memórias feita pelo autor que recontava suas experiências de aviação no deserto do Saara, e é pensado que ele usou estas experiências como base para o livro Le Petit Prince (texto da wikipedia).
 
O Pequeno Príncipe é um dos livros mais traduzidos no mundo e foi publicado em mais de 200 línguas. E o autor também ilustrou originalmente o livro. A pergunta que não quer calar é: como pode ter esse sucesso todo e eu não gostar da história? Porque ela não me toca tanto assim? - Mistérios da vidaaaaa
A resposta é que eu não sei! Acho que nunca gostei do pequeno príncipe desde que via um desenho que passava no SBT. Achava chaaaaaaaaato e ainda tinha raiva daquela maldita rosa!!!!!!!!! Na minha cabeça de criança tudo dava errado por causa dela....


Tudo bem que a história da jibóia que engoliu o elefante é MARAVILHOSA e mostra claramente o pensamento infantil contra o que nos tornamos quando viramos adultos, muitas vezes sem a "criatividade" toda que temos quando criança. Mas para por aí...de resto o conto não me cativa tanto. Mesmo com tantas "frases" de efeito....


Quando a gente não se conecta com uma história não dá, né? Fico chateada quando isso acontece, pois é amada por todos, menos por mim. Mas como diz minha mãe "você não é todo mundo". Mas a verdade é que eu acabo me sentido um ET....Mas as vezes isso acontece, temos gostos diferentes ... Por fim eu gostei de ter lido. Muito ruim quando uma pessoa que adora histórias não conhece uma das mais famosas.


A edição é bem fofinha, com uma capa com um azul tão lindo e a reprodução das aquarelas do autor. 


Comprei numa livraria/papelaria aqui do bairro, mas pretendo comprar uma edição mais luxuosa e exuberante, pois apesar de não gostar é um livro clássico para se ter na cof cof.........biblioteca particular.

Beijos ♥ 

ps: como podem ver pelo post anterior eu leio de tudo, tá? 

23 abril, 2017

{Pedrazul} Um amor conquistado - Livro 1


Hello, pessoas, como vão? Eu estou em ritmo de FÉRIAS!!!! Em maio estou de férias, então espero colocar a leitura atrasada em dia!

Por ora, eu vim falar com vocês de um lançamento da Pedrazul Editora
Um amor conquistado, o primeiro livro da série Amores

E quer saber? Já está em pré-venda, que termina mais ou menos em 28/04. A partir daí será feito o envio (detalhe, como aquele monte de marcadores, que a editora sempre manda, né?).

Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Em uma brincadeira do acaso, ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para se vingar do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida, apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.

Hummmmm...cheirinho de romances no ar?? Fiquei com vontade de ler ♥
E vocês?

Dados do livro:
Peso: 600g
Largura: 16 cm
Altura: 23 cm
Profundidade: 
2,0 cm
ISBN: 978-85-66549-48-5
Número de páginas: 208
Idioma: português
Acabamento: Brochura


22 abril, 2017

{Resenha #182} O coração da fera - E-book Amazon


Hello, pessoas, tudo bem? Eu já falei que na vibe de A Bela e a Fera eu sai comprando tudo que foi livro com a mais vaga inspiração no tema? Mas não foi muito de propósito não, pois estava tão barato na Amazon que não deu pra resistir....Enfim.....Depois de Como a Bela domou a Fera, publicado pela Editora Arqueiro, que resenhei aqui, eis a próxima resenha sobre uma história de Bela com "Fera"


Savannah Carmichael, depois de ser traída por uma fonte não confiável, retorna à sua cidade natal, Danvers, Virginia, levando na bagagem uma carreira de jornalismo arruinada. Ao receber a oportunidade de voltar à profissão, escrevendo uma matéria sobre patriotismo, Savannah dirige suas atenções ao eremita da cidade, Ashler Lee, um veterano de guerra ferido, que retornou a Danvers há oito anos e nunca mais foi visto.
 
Depois de uma explosão no Afeganistão que o fez perder a mão e desfigurou metade de seu rosto, Asher passou a viver uma vida tranquila nos arredores de Danvers, onde os moradores respeitam sua privacidade… Até que Savannah Carmichael surge, em um vestido de verão emprestado, segurando uma travessa de brownies. Quando Asher concorda em ser entrevistado por ela, começa a sentir-se atraído pela bela repórter, algo que não acontecia há muitos anos.

Sendo dois desajustados naquela pequena cidade, Savannah e Asher criam um laço imediatamente, tocando seus corações de uma forma que nunca imaginaram ser possível. Quando um erro terrível ameaça separá-los, eles terão que decidir se o amor que encontraram nos braços um do outro é forte o suficiente para lutar por seu final feliz.

Então....nada demais, né? Mais uma "releitura" do famoso clássico. Aqui foi transportada para os tempos modernos e colocou uma pessoa não exatamente feia, mas desfigurada por uma explosão a bomba. Um ex-herói nacional, que foi esquecido por seus pares. 

O mal desses livros (pelo menos na minha humilde opinião) é o excesso de cenas hot ou de sexo mesmo, sempre tudo muito bom, lindo e maravilhoso...enfim.....o cara sempre é o Deus do sexo....mas...

No geral eu gostei, dá para ler como uma leitura "pipoca", como diz minha amiga Fernanda, do Mato por Livros. Pipoca mesmo, pois tudo que aconteceu eu já imaginava que ia acontecer, então não teve muita surpresa....Até o clímax e os acontecimentos com o cunhado de Savannah foram previsíveis e imagináveis. Tudo ia acabar daquele jeito mesmo. Então assim, dá para ler...mas nada que eu vá falar...nossa, que leitura empolgante, mas dá para ler sem maiores pretensões.....(me lembrei do Dr. Chapatin).

Beijos e até a próxima!

21 abril, 2017

Colocando o Desafio do Poe em dia - 12 Meses de Poe


Então, como que faz para falar de Edgar Allan Poe sem soar meio dramática com a sua própria dramaticidade?? O cara é sinistro, mas eu confesso que fico meio assim de soar boba falando de algo tão grandioso como seus contos e poemas, mas vamos tentar?


Vou contar a história do começo!

Falei nesse post aqui sobre o Desafio do Blog da Anna Costa, 12 Meses de Poe, que comecei ano passado, parei e voltei agora com o Desafio renovado e mais extenso. Ler contos e poemas. Depois falei nesse post aqui sobre o livro maravilhoso que a Dark mandou para os parceiros, que faz parte da Coleção Medo Clássico ♥ 💀

E eis que agora vou tentar recuperar o tempo perdido para poder seguir com o desafio certinho. Até agora eu li A queda da casa de Usher e Eleonora (contos) que falo com vocês em um outro post e li também os 4 primeiros poemas propostos. Foram eles:

💀O palácio assombrado

💀A adormecida

💀Annabel Lee

💀Sozinho



Acho que O palácio assombrado foi o primeiro poema de Poe que li na vida! Claro que tive que procurar ajuda dos universitários, né? Daí que reparei (reparei nada...tive que ler isso) que o poema está dentro do conto A queda da casa de Usher, que acabei lendo depois. Não sou de poemas, esse negócio de rima e métrica e contação de sílabas e palavras rimadas....Quem sabe mais para frente né?

A adormecida é um poema sobre uma mulher morta! Acho que conforme for lendo vai aparecer muita mulher morta na vida dos poemas de Edgar Allan Poe. A mulher da vez é Irene. A parte mais estranha que eu achei foi:



O meu amor a repousar,

Os vermes sobre ti passar

Se eu já não soubesse que a mulher estava morta não tinha como não estar lendo esse verso, né?

Annabel Lee...outra mulher, né? Acho que aqui já fui ficando mais e mais contente a respeito de como ele fala das mulheres. Mesmo morta, ainda há amor....



Mas nosso amor era mais forte que o amor

daqueles mais antigos

daqueles mais sábios 

Sozinho é bem curtinho e foi tudo que eu consegui ler até agora do Mestre Poe. A partir daqui eu espero poder realmente acompanhar o Desafio ♥

Link do blog da Anna Costa
Desafio no face
 
   
 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo