22 janeiro, 2018

{Resenha #228} Chronos - Viajantes do Tempo - Volume 1


Recebi esse livro da Darkside, pois ele é um dos últimos lançamentos da querida linha #Darklove, da qual o blog é parceiro! Amei a capa e a diagramação são perfeitas! É o primeiro livro de uma trilogia, da autora Rysa Walker, mas para minha tristeza não curti tanto assim a história como achei que ia curtir. 

Explico: amo histórias sobre viagem no tempo, laPsos temporais, paradoxos e coisas do tipo. Mas ao contrário de Marty Mcfly que era um adolescente incrível, a menina da história aqui não me chamou assim tanta atenção...quem sabe no volume 2, né?



Os eventos da premiada Trilogia Chronos se iniciam quando Kate descobre que sua avó é uma historiadora viajante do tempo — nascida alguns séculos à frente, mas presa ao presente por conta de um acidente — e possui um artefato, um medalhão azul reluzente, que permite realizar saltos temporais para qualquer época e local.

Tudo parece um absurdo no início, mas uma leve interferência na linha temporal faz com que os pais de Kate sumam do mapa e ela seja a próxima da lista. Arriscando sua vida, ela aceita a missão de tentar voltar no tempo para evitar um homicídio que é a chave de tudo e colocar as coisas no seu devido lugar. Mas se ela for bem sucedida, a interferência também terá um custo pessoal.
Neste primeiro volume, o leitor é transportado para a Exposição Universal de 1893, em Chicago, quando a Roda Gigante foi apresentada pela primeira vez e o serial killer H. H. Holmes dirigia um hotel construído especialmente para receber os visitantes da feira (e sumir com seus corpos). Em meio a tantos fatos históricos e curiosos, Kate precisa agir pontualmente para não estragar nada, e ainda impedir a ascensão de um culto religioso bastante poderoso que ameaça afetar o universo como o conhecemos.



A história começa quando Kate e sua mãe precisam ir ao encontro da vó de Kate, Katherine, que está meio sumida do mapa há uns bons 10 anos, mas exigiu um (re) encontro com ambas. A mãe de Kate, Deborah, parece bem furiosa e irritada com a mãe por algum problema mais antigo. Aqui temos o primeiro vislumbre de um medalhão azul muito incomum...Katherine informa a ambas que está com tumor inoperável no cérebro e que há muitas coisas que a neta precisa saber (mistério no ar, né?). Ela tem um assistente e uma casa nova com uma biblioteca gigante (segundo ela ahahahahah) e pede que as duas vão passar um tempo com ela. A mãe de Kate odeia a ideia, mas informa que aceitará qualquer decisão da menina.

Kate sofre de umas coisas estranhas que ela imagina ser uns ataque es de pânico, mas sua avó sabe exatamente do que se trata! Katherine dá a Kate seus diários, para que a garota entenda tudo de uma forma mais "rápida". Só que um roubo a sua mochila no metrô e um encontrinho inesperado com um desconhecido faz Kate interrogar a avó de forma mais incisiva.

Daí a velhota começa a contar sua história e é então que a história de verdade começa! Ela é do futuro e ficou presa aqui (onde é aqui não é mesmo? Já comecei a ficar na dúvida....) devido a um estranho acidente. A garota então fica conhecendo a CHRONOS - Centro Histórico de Registro da Observação Nacional e Organizacional da Sociedade e que a avó (do futuro) trabalha (ou trabalhou) lá. Resumido eles tem o poder de viajar no tempo, porém para observação como o próprio nome já diz, não violar a linha do tempo.


Pausa Dramática Minha: Cara, isso nunca dá certo, sempre vai haver um tropeço, sempre alguém vai sem querer (Marty, hellooooooooo) ou querendo (Biff) fazer alguma asneira....logo, esse lance de viagem no tempo....páh, só pode dar em treta.....

Então Katherine conta a neta as circunstâncias de seu acidente, que para ela não foi acidente nenhum....Na verdade, ela sabe de mais coisas do que realmente conta (mas, Livro 01 eu juro que entendo....). O mais legal da explicação é que existem pontos de destino em determinados lugares, pontos estáveis naquele período do trabalho do historiador da Chronos. Mas em um dado momento e lugar um dos pontos deixou de ser estável e Katherine ficou presa na década de 70, onde e quando começou uma nova vida, formou família, teve filhos e vida que segue.....



Poque estou contando tudo isso se as minhas resenhas não são assim tão detalhadas? HAHAHAHAHAHA.....Porque eu me perdi e me achei várias vezes nessa narrativa....Fui e voltei, achando bom, achando ruim...Enfim, tentando entender as partes que estava achando bem confusas a princípio...E olha que mesmo para mim, que adora uma boa ideia de viagem no tempo, nossa, suei para acompanhar o raciocínio da velha Katherine ♥♥ que se fosse virar personagem de carne e osso eu votaria nas seguintes atrizes: Maggie Smith ou Judi Dench ♥♥

Somos transportados para a Exposição Universal de Chicago, em 1893 e a autora nos brinda com muitos detalhes históricos maravilhosos. Kate então precisa se desdobrar e ser bem ninja para consertar a linha do tempo que foi alterada e tudo ser como era antes, seu pai, sua mãe, sua avó, sua amiga...Pelo menos essa linha do tempo que ela conhece....



Não posso negar que o livro tem muita ação, tem muita reflexão também....Eu pelo menos fiquei pensando em universos paralelos e em como eles podem ser mudados. Sempre me lembro, é inevitável, de duas situações: a primeira, ele e sempre ele, Marty Mcfly de De volta para o futuro, que fez besteira, tentou consertar e tudo ficou diferente de como era, mas ainda assim MELHOR ♥♥♥♥ E a segunda, que também amo, a história dos pingos, em Star Trek. Mas não a história original dos pingos e sim quando o Capitão Sisko volta no tempo para impedir um klingon de fazer um tremendo estrago ahahahahaha... -AMOOOOOOOO

Mas o que me chateou um pouco nessa leitura foi a personagem principal, Kate. Ela me irritou tão ou tão mais que Clary, de Os Instrumentos Mortais, que para mim é uma das personagens mais chatas, e olha que as histórias de Cassandra Clare são de tirar o fôlego! Mas só para comparar o nível de chatice....Não sei..não consegui me conectar com a menina, e olha que ela tem nas mãos a missão de "salvar o mundo". Não sei, acho que o "romance" me chateou um pouco aqui, sabem??? Tipo, nada contra o amor a primeira vista e vocês sabem que eu amo um romance, suspiro, essas coisas....Mas aqui, exatamente aqui para mim não funcionou...talvez se ele tivesse acontecido no segundo volume, ou depois...ai não sei explicar...srsrsrsrsrs ....

Não que nos livros de aventura a menina não possa se apaixonar e tals, mas achei que ficou meio deslocado em todo um grande contexto maravilhoso que a autora criou. Fiquei pensando que talvez para atingir um público que não fosse o da minha faixa etária...enfim....

Mas mesmo assim, estou ansiosa pelo volume 2. Vem quando, Darkside?



Ah, uma coisa que me inquieta nos livros da Darkside Books, os diálogos com "....porquê, minha gente? Isso cansa tanto a ceguinha aqui....Nesse livro a fonte e tamanho das partes do diário me deixaram meio cansadas...mas enfim....




[Divulgando]: VIOLET — de Giuliana Sperandio

Olá, lovers! 
Hoje trago uma linda notícia, a divulgação de "VIOLET", o primogênito da blogueira/autora Giuliana Sperandio, que sempre contribuiu com a literatura nacional em seu blogue — Clube do Livro e Amigos. O livro será publicado ainda esse ano, pela editora The Books. Eu perguntei para a autora, mas ela não soube me informar quando será o lançamento: se no primeiro ou segundo semestre de 2018. Independente da data, adianto que estou louca para conferir. Quem me conhece sabe que sou de dramas e romance, e só com a sinopse e a capa fiquei instigada. A propósito, essa capa está muito bonita, colorida e com um ar de mistério. À Giuliana desejo êxito. Confiram a sinopse e um quote da obra abaixo. E QUE VENHA VIOLET!!! 💘💘💘

Sinopse: Ela só queria fugir do seu passado e recomeçar uma nova vida. Os ventos do destino a levaram para o coração de uma cidadezinha pitoresca chamada Holambra, onde a esperança tem cheiro de flores. Ele é um viúvo que perdeu o seu grande amor, vivia apenas por sua filha e tinha perdido a fé em recomeços. Duas histórias que se encontram, dois corações marcados por dores. Seriam eles capazes de enxergar os planos do destino para suas vidas? O perdão é a chave, a esperança é a porta. Será que eles estariam prontos para atravessa-lá juntos?


**E aí, curtiram?! 
Eu, particularmente, AMEI! 💘💘💘


Abraços literários,
Simone Pesci
http://simonepesci.blogspot.com.br/

20 janeiro, 2018

Hoje é dia do Farmacêutico: comemorar o quê?


Hoje, dia 20 de janeiro é dia do Farmacêutico. Aqui na cidade do Rio de Janeiro é dia de São Sebastião, que por acaso é o padroeiro da cidade....Logo o idiota que instituiu essa data não pensou na competição....enfim....


Eu sou farmacêutica hospitalar. Já vai fazer 10 anos, é muito tempo, né? Na época da faculdade queria muito seguir a área hospitalar, tinha a ideia que queria e que ia trabalhar no SUS, que até então na minha cabeça era a coisa mais linda que existia. Uma visão tão ampla de tudo, tão estratégica, tão humana....Hahahahah....sai para lá, inocente...

Fiz bons estágios em hospitais públicos, fiz prova e fui aprovada para residência em farmácia hospitalar. Com bolsa maior do que o próprio salário de profissional contratada, mas enfim....A bolsa da residência em farmácia se equipara a bolsa da residência médica, deve ser por isso.

Beleza, lá na minha residência no hospital municipal eu vi que a a realidade não era assim tão linda quanto os artigos e quanto a constituição de 88. A saúde é deito de todos e dever do Estado! Caramba, então ele tem que zelar pela nossa saúde? Como isso? No mínimo tendo um hospital público de qualidade para atender a populção, não? Enfim....

Lá alguns profissionais eram muito bons, outros tinham aquele ranço de funcionário público que acha que não tem que trabalhar ...e ainda receber por isso, pelo serviço que ele não faz! Enfim.....faltava medicamento, teve roubo no hospital....muita coisa que a gente vê em unidade pública de saúde. Parte da profissional que sou hoje, eu aprendi lá....aprendi muita coisa, como se deve trabalhar e como não se deve. Me formei nessa especialização e comecei o meu primeiro emprego de farmacêutica numa grande rede de hospitais do país. Só porque é grande paga muito, proporcional a a sua fama? Ledo engano! ahahahahahaha......Mas não era um salário ruim para quem estava começando a carreira e outra, para quem estava querendo mais experiência. De novo aprendi muito, mas muito mesmo e moldou mais um pouco do meu eu profissional, sabe? Aprendi tanto quanto acho que não vou aprender em mais nenhum outro lugar. Mas como nem tudo são flores, a medida que a carga de trabalho e a responsabilidade iam aumentando o salário não andava junto então, passa um tempo e rola um desgaste natural, quem concorda??

Fui lá eu trabalhar em um lugar que ganhava mais, e trabalhava um pouco menos. Porém com a desorganização absurda do lugar não dava para mim.....Mudei de novo de emprego e fui para outro onde o salário era infinitamente mais baixo que os dois lugares que eu estava antes (escolha minha). Prova de que dinheiro não traz felicidade para ninguém, concordam? Em tese sim! Na prática não...na na ni na não.... Cara, dinheiro paga conta, dinheiro ajuda a quitar o financiamento da casa antes de 2030....dinheiro faz você poder passear um pouquinho de vez em quando sem ter que economizar horrores e cortar daqui e dali.....Enfim, dinheiro faz diferença...Ainda mais quando tudo aumenta e o seu salário dá uma estagnada nada nada nada....Se você executa as mesmas tarefas sempre dá para empurrar com a barriga, mas se as tarefas crescem exponencialmente tem alguma coisa errada, não?

Voltando ao ponto, na minha humilde reflexão podemos trabalhar em vários lugres, mudar, mudar....se o salário não for condizente com o seu tipo de responsabilidade e tarefas, você sempre vai se achar assoberbado de coisas para fazer e aborrecido com o mundo que o cerca!

Mas o grande problema que eu acho é que as tarefas se acumulam, as organizações enxugam seus quadros e o serviço que antes era executado por 3 agora é efeito por dois e depois é feito por um apenas.....

Eu trabalho 44 horas semanais, isso mesmo, igual "peão de obra", trabalhador braçal que só executa, que não precisa pensar (desculpa ae quem é peão de obra, mas estou sendo sincera) e recebo o piso da minha categoria. O piso! Claro, menos que o piso, pois em cima desse incidem os descontos trabalhistas....

Como que dá para ficar feliz? Não é questão de gastar menos, é questão de que tudo aumenta o ano todo e um aumentinho uma vez por ano por discídio coletivo (ou seja, por obrigação) não atende as necessidades...e olha que nem sou gastadeira hein...imagina se fosse igual um povo aí que vive endividado?

Daí o que acontece é que 10 anos depois eu reflito que apesar de amar o que eu faço eu meio que estou no lugar errado. Sempre me imaginei trabalhando com arte ou educação e no momento não faço nenhuma das duas coisas. Comecei uma segunda faculdade de jornalismo mas parei no segundo período, no boom da "crise financeira" - não dá para eu gastar 500 reais em supérfluo uma vez que eu já tenho uma faculdade não é?? Até daria, se fosse me dar retorno em médio prazo, mas eu só ia me formar daqui a 4 anos, e aí??? Tentei me enveredar pela área da educação, mas ainda não acertei o alvo....Então agora vou ver uma coisa que vai se safar a médio longo prazo, que são os concursos públicos, claro de fora da minha área, porque amigos, a área da saúde tá bem falida, mas falida mesmo.... E eu não quero ser o último ocupante desse barco....

Meu Color Crush Navy Floral ♥♥


Hey, pessoal, tudo bem?? Eu vim aqui porque queria muito mostrar o meu Color Crush Navy Floral.... Ela não é linda??

Comprei já tem um tempinho e apesar de achar um tantinho pequena é melhor que a A5 que não me adaptei mesmo. Essa dá para levar em qualquer bolsa sem pesar. Quero muito manter o ritmo de organização pessoal iniciado em 2017. Sempre usei agenda, mas já testei vários métodos e estou buscando o que mais se adapta a minha realidade. 



Vou usar a color crush de blog planner e estou em busca de inserts dentro dessa categoria. Usei um pouco agora no final do ano e funcionou em parte por conta de falta de inserts com as necessidades do blog ♥

Não sei se eu mesma faço em estilo bullet journal, com as folhas pontilhadas ou se tento ver alguém que faça personalizado, sabe? Quando tiver dentro do meu agrado por dentro mostro aqui no blog, ok?

Ela é muito linda, eu recomendo! Essa estampa é show e não tem como não se apaixonar por ela logo de cara!
 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo