30 agosto, 2015

{Resenha #84} Noiva Desafiadora - Joanna Fulford


Olá, leitores do Uma leitura a mais!

Eu estava publicando essas resenhas desses livrinhos fofos da Editora Harlequin lá no Blog Leitores e suas manias, da querida Juliana Avelino, mas como a Ju me pediu as resenhas de Os Instrumentos Mortais (que já estou fazendo, leia sobre o livro 1 aqui) resolvi não adiar mais a publicação dessa resenha. 

Já li esse livrinho há um tempinho ahahahahaha e já adianto: contém altas doses  de romance!


Noiva Desafiadora
Bela e corajosa, Lady Elgiva é um prêmio tão precioso quanto as terras que o poderoso Viking Earl Wulfrum acabara de conquistar. Ele levará Elgiva para casa e a tomará como esposa, mesmo que contra a vontade dela. Wulfrum é um guerreiro lendário, mas dominar o coração de sua mulher será a maior batalha de sua vida. Entretanto, a forma como Elgiva reage aos seus toques indica que ela talvez esteja escondendo algo que apenas poderá ser descoberto na noite de núpcias…

Esse livro na verdade vem antes de Toque de Coragem que também já fiz resenha e fala do filho deles. Quando comprei não me toquei, mas quando chegou e eu vi a mesma autora e falando de vikings, achei que pudesse ter alguma conexão.



Como todos sabemos, os vikings são uma antiga civilização originária da região da Escandinávia, que hoje compreende o território de três países europeus: a Suécia, a Dinamarca e a Noruega. Igualmente conhecidos como nórdicos ou normandos, eles estabeleceram uma rica cultura que se desenvolveu graças à atividade agrícola, o artesanato e um notável comércio marítimo (e com certeza chegaram a algum lugar, tendo em vista que esses países são extremamente bem desenvolvidos). A pirataria era uma importante atividade econômica e eles ganharam a fama de assassinos e impiedosos. Enfim.....

O que me chama a atenção e tenho realmente vontade de estudar com relação a essa cultura era o papel da mulher naquela sociedade. Apesar da grande desigualdade social, foi a sociedade que mais promoveu a emancipação feminina de sua época. Apesar de as mulheres se casarem cedo e não escolherem o marido, elas tinham direito ao divórcio caso o marido lhes traísse, as maltratasse ou aos seus filhos, fosse preguiçoso ou não provesse bem a família. Elas tinham o direito ao divórcio! Os filhos de mulheres livres eram protegidos por lei e reconhecidos como propriedade da mãe. Mesmo depois do divórcio, os filhos não podiam ser tirados da mãe pelo pai. As esposas também não eram tratadas como propriedades dos maridos, mas quase como iguais.

Não é muito bem o que acontece no livro, uma vez que o Viking Earl Wulfrum toma Elgiva mais como um prêmio de guerra. Mas pelo visto, logo de cara, ele se encanta por ela imediatamente. E ela por fim fica grata, uma vez casada com ele, escapou das garras de outros "bárbaros" menos gentis.

Na verdade o livro é bem clichê, aquela história que todos sabemos o final, mas como a autora vai desenvolver até lá é que nos prende nas páginas. 

Não falei muito, mas se eu falar acabo contando tudo ahahahahaha

E aí, quem lê esses livrinhos e se apaixona pelas histórias?
Beijos!

Formada em Farmácia Hospitalar. Apaixonada por ler e escrever desde sempre. Criou o Blog em 2013 para compartilhar seu amor pelos livros, séries e filmes.

Comente com Blogger
Comente com Facebook
Comente com Google+

1 comentários:

  1. Adoro esse romances de banca e se forem históricos e de época melhor ainda. Amei suas dicas e as explicações sobre os Nórdicos e o papel da mulher nessa sociedade. Parabéns pelas leitura e pelas resenhas!!! Ah amei as fotos!!! Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥

 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo