24 outubro, 2016

{Resenha #155} Como não amar casas mal assombradas? Amityville



Hey, gente, como vão? Curtindo os posts? Espero que sim, pois estão sendo preparados com todo o carinho!

Como sabem (pois contei nesse post aqui), recebi por esses dias da Darkside Books o livro Amityville, de Jay Anson, que conta a história real da família que morou na casa de número 112 da Ocean Avenue, Amityville, no ano de 1975.


Como não amar casas mal assombradas? Mas como não se arrepiar também?

No dia 14 de novembro de 1974, Ronald DeFeo assassinou seus pais e seus irmãos, dentro de sua própria casa, enquanto eles dormiam calmamente em suas camas. Após uma investigação controversa, onde se contradisse várias vezes, seus advogados resolveram alegar insanidade mental. Ronald alegou que ouvia vozes na casa e que essas vozes o mandaram fazer aquilo. Como não "colou", foi condenado a 6 penas de prisão perpétua (uma para cada um dos assasinatos). 

Mais ou menos 1 ano depois, o casal Lutz procurava uma casa para comprar. Encontraram na casa em AMITYVILLE, a casa dos seus sonhos. Como não acreditavam em histórias de fantasmas (Ronald disse que matou todos a mando de uma voz na sua cabeça) os Lutz compraram a casa. Só ficaram lá 28 dias. Fugiram sem levar nada, após muitas coisas estranhas acontecerem com a família. 

 Tem tanta foto na internet, mas a casa era mais ou menos assim...

O livro de Jay Anson conta justamente esses 28 dias que os Lutz ficaram na casa.

Eu teria ido embora no dia seguinte da primeira coisa bizarra, mas enfim....Ou melhor, acho que nem teria comprado a casa...

Antes do Natal, os Lutz se mudaram com os filhos para a bela casa recém comprada, que era linda, enorme e exatamente o que eles procuravam. Cada criança ia ter o seu próprio quarto e a esposa um quarto de costura. Além de um quarto de brinquedos para as crianças no sótão. Tinha um abrigo para o barco da família e uma vista para o rio Amityville. Perfeição melhor não existia e dentro das suas possibilidades financeiras. Claro, foi logo informado que a casa tinha sido palco de um assassinato que tinha chocado o país um ano antes. Como os Lutz não acreditavam em fantasmas, compraram o imóvel mesmo assim.

Só que os "problemas" começaram a acontecer logo nos primeiros dias. As personalidades dos membros da família começaram a mudar drasticamente, eles ficaram mais irritadiços e as crianças mais mal criadas. A caçula da família via um porco como um amigo imaginário, os adultos sentiam presenças estranhas, cheiros de perfume e encontraram um quarto secreto que não estava nas plantas da prefeitura.


George, o patriarca, sentia um frio extremo, mesmo deixando a lareira sempre acesa. Não tinha mais ânimo, não tomava banho, não se barbeava, não saia de casa para o trabalho....A esposa, Kathy sentia um estranho perfume no ar, tinha medo de um leão de porcelana do marido, que era um enfeite na sala. As visitas informavam se sentirem estranhas na casa. As crianças estavam mal educadas e estranhas. A filha via um menininho morto e um porco, dois "amigos imaginários" para lá de estranhos.

Depois de algumas tentativas de abençoar a casa e de entrar em contato com um padre, amigo do casal e mais alguns acontecimentos mais bizarros, que colocavam a sanidade deles a prova, eles fugiram da casa, deixando tudo para trás!

Que a casa foi palco de um dos mais frios assassinatos já ocorridos naquele lugar isso é um fato. Já os acontecimentos narrados pelos Lutz são considerados espetaculares demais, levitação, objetos que se movem pela casa, uma figura demoníaca na lareira, um porco de olhos brilhantes e alguns espíritos que ainda estavam na casa, inclusive de um garotinho. Tudo isso foi cenário de investigações policiais, psíquicas e paranormais. A Igreja e até Ed e Lorraine Warren participaram das investigações. Mas muitos dos relatos dos Lutz foram desmascarados pela Igreja.

Mas o fato é que a história ocorrida em Amityville faz sucesso até hoje, sendo inspiração para filmes, livros, alguns bons, outros nem tanto. Estranhamente histórias de casas mal assombradas, como esse toque de realidade como o massacre de uma família inteira continua chamando atenção e atraindo curiosos por onde passam.


  Provavelmente minha próxima leitura, quem vem comigo?

A porta da casa está aberta, você entraria? 

Ah, tem sorteio rolando lá no face aqui e aqui!

Formada em Farmácia Hospitalar. Apaixonada por ler e escrever desde sempre. Criou o Blog em 2013 para compartilhar seu amor pelos livros, séries e filmes.

Comente com Blogger
Comente com Facebook
Comente com Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥

 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo