14 março, 2017

365 dias das Mulheres Darkside ♥


Oi, gente, tudo bem?? Esse mês de março, no dia 08, foi comemorado o Dia Internacional da Mulher. Nos dias de hoje a gente ainda vê que não tem muito o que comemorar quando a autoridade máxima do país ainda acha que as mulheres "são boas para fazer supermercado" e ele próprio tem uma esposa que mais parece um troféu, se vestindo e agindo como se fosse uma mulher da década de 50. 

Mas será que é só isso mesmo? A data foi criada pela ONU, em 1975, para homenagear, lembrar e celebrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres, independente de divisões nacionais, étnicas, linguísticas, culturais, econômicas ou políticas. Na verdade é um lembrete pela necessidade de igualdade. Qualquer pessoa deveria ser capaz de poder fazer e ser o que quiser e não ser menosprezada pelo seu sexo.

Desde 1857 as mulheres lutam por mais igualdade no trabalho e na vida. A luta sempre foi marcada por conflitos, reprimendas e até mortes. Altas jornadas de trabalho, trabalho infantil, salários menores que os dos homens....Alguma coisa mudou de lá para cá??? BEM POUCA, NÉ?

Apesar de aqui no Brasil metade dos artigos publicados serem de autoria feminina (e olha que fiquei MUITO FELIZ lendo essa notícia) - fonte - isso ainda está  mega longe de acontecer em outras cadeiras/ carreiras, até porque as áreas são as sociais e da saúde. Não há um percentual tão significativo em outras áreas como engenharia, por exemplo. Mas é preciso dar um passo de cada vez.

Mas porque eu estou fazendo essa introdução que de repente pode ser entediante para alguns??? Para falar que o EMPODERAMENTO FEMININO nunca esteve tão em alta. Em alta no sentido de chamar a atenção para o fato de que em pelo século XIX muita gente ainda tem pensamentos de dois séculos atrás. 

E quem melhor para representar o Empoderamento Feminino do que a Linha Darklove, da Darkside?? Já falei dela por aqui (diversas vezes, por sinal), mas é isso mesmo, é preciso falar e refalar e repetir quantas vezes forem necessárias, para as ideias entrarem na cabeça de todos.


Elas são responsáveis pela verdadeira transformação. Devemos celebrar o talento, a coragem, a força e a voz de todas juntas.

A força feminina reside na Darklove. Qual outra editora reserva uma LINHA EXCLUSIVA para as autoras das melhores histórias? São novos talentos femininos na Literatura, como a Diva Mary E. Pearson, por exemplo, que está arrasando com suas Crônicas de Amor e Ódio. Inclusive a força feminina nessa história é marcante. Lia, uma princesa de um reino distante, de uma outra época, tenta fugir da sina que é casar por obrigação, sendo um peão no exército do seu pai, o Rei. E nessa jornada (quase uma jornada de auto conhecimento) ela tem a ajuda de outras mulheres incríveis!


Uma outra história incrível foi a de O último adeus. Eu inclusive dei esse livro de presente. Estava em promoção, eu fui lá e comprei. Sem ser "dia de nada". A pessoa simplesmente amou o livro, disse que não daria nada por ele, se não tivesse tido a oportunidade de ler. Valeu super a pena! Cynthia Hand foi tão delicada na sua escrita que realmente não tem como não amar esse livro!


Um dos próximos lançamentos vai ser A guerra que salvou minha vida, que promete ser apaixonante. Combinando a ternura de Em algum lugar das estrelas, outro título da coleção Darklove, com a realidade angustiante de O Diário de Anne Frank, A GUERRA QUE SALVOU A MINHA VIDA apresenta uma perspectiva da Segunda Guerra Mundial vista pelos olhos de uma menina que se transforma em refugiada no seu próprio país.



Mas como a Darkside não é só Darklove não, tem tem também a voz feminina no lado mais Dark da Literatura já que é a casa da queridíssima Ilana Casoy e seus casos de família, com dois dos crimes mais chocantes da história recente do país, os assassinatos de menina Isabela Nardoni e do casal Richthofen. 


Ilana também é autora de Arquivos Serial Killer - Made in Brasil e Louco ou cruel? Ainda não tive a oportunidade de ler esses, mas tá na lista.

Uma das novidades mais recentes é o Bom dia, Verônica e Diário de uma escrava, das autoras Andrea Kilmore e Rô Mierling. Mas recente recente mesmo é o lançamento de uma edição mega de luxo de Frankenstein. Mary Shelley realmente merecia ser publicada numa edição tão linda na editora mais amada do Brasil ♥



Espero que tenham gostado desse pequeno post de homenagem as mulheres maravilhosas, que podem fazer o que quiser. Dia é todo dia, a data comemorativa é um mero detalhe.

Formada em Farmácia Hospitalar. Apaixonada por ler e escrever desde sempre. Criou o Blog em 2013 para compartilhar seu amor pelos livros, séries e filmes.

Comente com Blogger
Comente com Facebook
Comente com Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥

 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo