20 abril, 2017

{Resenha #181} Contos Clássicos de A Bela e a Fera, da Zahar


E tem mais livro de A Bela e a Fera? Tem sim, senhor...e se reclamar....nem adianta, pois tenho ainda dois que não li....

Essa Editora Zahar é mesmo uma fofurinha, tem uns livrinhos miudinhos, em edições de bolso, mas são de capa dura e em formato de edição de luxo. Já tinha 2, um do Sherlock Holmes e um da Alice no país das Maravilhas. Agora comprei um da Bela e a Fera, e alguns outros, né? ahahahahaha...#soudessas

O livrinho traz a a versão original do clássico que inspirou o novo filme da Disney, estrelado por Emma Watson. Qua aliás eu vi só uma vez e quero ver de novo. Mas depois eu conto essa parte...
 
Adaptado, filmado e encenado inúmeras vezes, o enredo de A Bela e a Fera vai muito além da jovem obrigada a casar com uma horrenda Fera que no final se revela um lindo príncipe preso sob um feitiço. Nessa edição de bolso de luxo da coleção Clássicos Zahar a gente tem o prazer de encontrar reunidas duas variantes da história. A versão clássica, escrita por Madame de Beaumont em 1756, vem embalando gerações e inspirou quase todos os filmes, peças, composições e adaptações que hoje conhecemos. A versão original, que Madame de Villeneuve publicara em 1740, é de uma riqueza espantosa, que entre outras coisas traz as histórias pregressas da Fera e da Bela e dá voz ao monstro para que ele mesmo narre seu destino. 

Toda em cores e ilustrada, essa edição conta com ótima tradução do premiado André Telles, uma apresentação reveladora e instigante assinada por Rodrigo Lacerda e cronologia das autoras. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.
Realmente é um luxo, muito graciosa e rápida de ler. Eu já tinha lido uma dessas versões uma vez há muito tempo...a versão mais "moderna" e enxuta por assim dizer.  
A história é tão conhecida, que não dá nem para ficar falando muito, sem cair numa armadilha de lugar comum. Mas é intrigante saber como pode ter sido baseado numa história real...afinal todo mundo feio e/ou deformado pode ser chamado de Fera, né?

Mas a ideia de mudança através do amor e a não se deixar enganar pelas aparências são os grandes trunfos dessas história. Acabou com um "moral da história", tão presente nos clássicos infantis....

A Fera não é tão articulada que nem no desenho da Disney, de 1991, ao contrário, nas versões dos contos de fadas, ele acabou ficando meio bestilizado mesmo, de repente para dar mais impacto quando a figura de Bela acabar aceitando se casar com ele. Enfim....as histórias datam de alguns séculos atrás, então o que mais me chama atenção quando paro para pensar nelas é todo o mimimi que se formou em torno do filme com a "feminista" Emma Watson, mas isso é outra história....




Essas são as ilustrações do livro, feias, né? Eu achei ahahahahahaha....Mas vale pela questão histórica. A Fera parece um javali ou coisa do tipo...muito muito estranha mesmo, mas que bem que a editora resolveu trazer esses clássicos de volta a vida, em época em que A Bela e a Fera estão tão mais famosas.

Grande beijo, até a próxima ♥


Formada em Farmácia Hospitalar. Apaixonada por ler e escrever desde sempre. Criou o Blog em 2013 para compartilhar seu amor pelos livros, séries e filmes.

Comente com Blogger
Comente com Facebook
Comente com Google+

1 comentários:

  1. Caramba vc é fã mesmo, tem vários livros, contos e etc. tenho vontade de ler um livro que conta a história da fera, quem sabe aproveite esse boom do lançamento do filme para comprar e ler!!!??
    Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥

 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo