18 junho, 2017

{Resenha #197} Só os animais salvam - DarkLove ♥


Sumi, mas voltei! É que eu estava de férias, mas voltei ao trabalho no começo de junho. E lá no hospital tá meio puxado de trabalho...então não estou com muito tempo sobrando, nem para ler, acreditam? Chego em casa tarde e cansada, aí já viu......

Eu recebi esse livro da Darkside há alguns dias e falei dele aqui. Agora que terminei de ler, vim postar a resenha que estava devendo. Demorei um pouco para escrever pois ponderei bastante como ia me posicionar em relação ao livro, uma vez que o povo só postou resenha "amorzinho" e o livro não me chamou tanta atenção assim. Não me conectei, como gosto bem de frisar....acho que a história não era para mim.


 Nós, humanos, achamos que somos o máximo. Mas o que temos feito com o nosso mundo? 

SÓ OS ANIMAIS SALVAM é um lançamento da Darkside Books, que tenta responder a essa pergunta de maneira inusitada. Se trata de um livro de contos, da autora Ceridwen Dovey, que nasceu na África do Sul e foi criada entre este país e a Austrália. Cada um dos seus contos é narrado pela alma de animal envolvido nas guerras humanas ao longo do último século. Passa pelas Grandes Guerras, Guerra do Iraque, Guerra Fria e outras mais recentes como a Guerra Civil de Moçambique. Quem é o irracional aqui?? Mas essa parte pula....voltando ao livro...

A autora reúne fragmentos e personagens da obra de escritores imortais e nos apresenta uma interação com personalidades famosas. Em uma trincheira na Frente Ocidental durante a Primeira Guerra, um gato recorda as façanhas teatrais de sua proprietária, a escritora, atriz, jornalista e mímica Colette. Um cachorro busca pela Iluminação budista durante a Alemanha nazista. Uma tartaruga russa que pertenceu a família de Tolstói acaba parando nas mãos de Virginia Woolf na Londres sob os bombardeios alemães na Segunda Guerra, antes de acabar na casa de George Orwell na época em que ele escrevia A Revolução dos Bichos e, mais tarde, participar da corrida espacial durante a Guerra Fria. Um urso faminto à beira da morte narra contos de fadas no cerco a Sarajevo, durante a guerra que desmantelou a Iugoslávia nos anos 1990. Um golfinho enviado ao Iraque pela Marinha americana escreve uma carta para a escritora Sylvia Plath...


Assim, eu queria ter gostado da leitura, de verdade...Mas eu não sabia quem era essa Colette, por exemplo. Tive que pesquisar. Tá bom, uma escritora francesa famosa...mas eu confesso para vocês que não sabia quem era...sorry...
Sei que Virginia Woolf também foi escritora, mas desculpa minha ignorância não sei muito mais coisas sobre ela....Sobre Tolstói não vou ser hipócrita (como muitos) e falar que já li alguma coisa do escritor russo, bem como George Orwell. Então na minha humilde opinião, as referências só funcionam quando você se identifica com elas. Se algum dos animais fizesse alguma referência a Clarice Lispector, Jorge Amado ou sei lá, Machado de Assis ou Monteiro Lobato estaria mais dentro da minha realidade, sabem??

Não consegui me transportar para dentro daquele conflito ou aquela trincheira. Achei a escrita da autora um pouco arrastada em alguns momentos. No começo de cada conto é informado quando ele animal foi morto e qual o local. Tem também um quote cheio de significado. 


Os contos que eu gostei mesmo foi o chimpanzé, em forma de troca de cartas (adoro isso! não sei porquê) e o do cachorro, por motivos óbvios. Até chorei nesse - sou dessas! No mais, eu apenas li. Ponto. No final do livro tem uma nota sobre as fontes e eu achei isso bem legal.

Sobre a capa e a diagramação, tem aquele padrão de qualidade de sempre da editora. Eu achei essa capa muito FODA e FOFA ao mesmo tempo! Um lindo trabalho, muito mais bonita que as outras capas que eu vi por aí desse livro. Por dentro também está muito show, como de costume, saca só!




As vezes eu me acho tão insensível por não curtir tanto uma leitura que todo mundo tá amando, mas como diz minha mãe, eu não sou todo mundo. Fiquei pensando que talvez falar de guerras não seja muito bom para mim....Mas me dei conta de que amei o A Guerra que salvou minha vida, também da Darkside. Acho que foi a escrita da autora mesmo. Mas como eu sempre digo, se um livro não funcionou para mim, não significa que não seja bom para você. Essa foi só a minha humilde opinião!


Mas o melhor dessa leitura foi que ela me rendeu essa imagem com meu Luke, a coisa mais fofa da vida, me dando um beijo carinhoso enquanto eu tentava usar o disparador automático ♥





Formada em Farmácia Hospitalar. Apaixonada por ler e escrever desde sempre. Criou o Blog em 2013 para compartilhar seu amor pelos livros, séries e filmes.

Comente com Blogger
Comente com Facebook
Comente com Google+

4 comentários:

  1. Reeeeeeee, ainda assim fiquei curiosa!
    E essa foto com o Luke, heinnn... S2
    Beijossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu filho é lindo, né?? Amei essa foto também!!!! E ele chegou de surpresa...tipo, não tava dando atenção para ele....ahahahhaha....ele foi lá e me tascou um beijo ♥

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, e gosto de enredo com animais, pena que poucos leitores vão entender as referências feitas.
    Já li George Orwell, mas não li Tostói nem Virgínia muito menos Collete, então provavelmente também não vou conseguir me transportar para essa história.
    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...vi o povo postando que amou, mas para mim não rolou...eu estava tão empolgada, mas acontece, né?? nem tudo são flores....mas valeu conhecer a autora, mas quem sabe na próxima?
      bjs

      Excluir

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥

 
Uma leitura a mais © Todos os direitos reservados :: Design e desenvolvimento por Gabi Melo :: voltar para o topo