{Resenha #230} A longa viagem a um pequeno planeta hostil


Então vamos lá...Eu não curto quando eu leio um livro, todo mundo ama ou amou e eu não ...fuém...fuém...fúém.....Sobre Chronos, volume 1...poxa, li umas resenhas depois que li e fiquei até feliz que não fui somente eu que não curti tanto assim a personagem da Kate, mas em A longa viagem a um pequeno planeta hostil todo mundo tá falando maravilhas e eu achei bem tedioso....não a ideia do livro em si, mas a leitura, eu achei bem arrastada.... 




A tripulação da nave espacial Andarilha é composta por indivíduos de planetas, espécies e gêneros diferentes, incluindo uma piloto reptiliana, uma estagiária nascida nas colônias de Marte e um médico de gênero fluido, que transita entre o masculino e o feminino ao longo da vida. Temas como amizade, racismo, poliamor, força feminina e novos conceitos de família fazem parte do universo do livro, assim como cada vez mais fazem parte do nosso mundo.




O livro de Becky Chambers é um marco recente no universo da ficção científica. Lançado originalmente através de financiamento coletivo pela plataforma Kickstarter, ele conquistou a crítica especializada e os ainda mais exigentes fãs do gênero, sendo indicado para prêmios respeitados, como o Arthur C. Clarke Award e o Hugo Award. É o volume 1 de uma série de livros, porém pode ser lido de forma independente. Os demais livros contarão histórias em separado dos personagens também, com começo, meio e fim...Confesso que não sei se a Darkside trará os demais livros para os leitores brasileiros ♥ Acho que sempre depende do sucesso dos lançamentos, né?

O gatilho principal da história é a construção de um túnel espacial que permitirá ao pequeno planeta do título participar de uma aliança galáctica. A história começa com Rosemary viajando em uma cápsula de subcamada, uma viagem um tanto quanto angustiante. O lugar era escuro e não havia telas de navegação, ela estava viajando pelo espaço e ao meu ver, poderia se perder na imensidão e ninguém daria conta - mas isso foi filosofia minha ao ler ahahahaha



Ela está a caminho de um novo emprego, será guarda livros na nave Andarilha, uma espécie de organizadora de documentos. A nave parece velha ao extremo, rodada demais da conta, e por isso mesmo maravilhosa ♥♥ Rosemary fica meio tensa a princípio, pois ela subornou um funcionário do governo para obter uma nova identidade, logo ela não é exatamente quem diz ser, mas isso nós não descobrimos logo de cara.....Aos poucos somos apresentados aos tripulantes da nave, aqueles que eu escrevi lá em cima. Uns são mesmo divertidos, outros nem tanto....

E aos poucos vamos sabendo mais do trabalho de cada um e como esse trabalho em separado é essencial para o bom funcionamento do conjunto da obra. Abrir túneis no espaço para as viagens ficarem mais curtas parece ser um trabalho árduo, mas muito essencial....e viver no espaço me parece ser uma coisa bem sombria, sabe? 

Só que eu leitora tenho um problema seríssimo com detalhes demais...me parece enrolação as vezes. Sei que pelos personagens serem extraterrestres e o livro não ser um livro ilustrado a autora focou muito tempo em suas descrições e detalhamentos de suas personalidades. Precisávamos saber, né? Sei que isso era essencial para a história, mas o tempo foi passando e minha empolgação pela leitura foi diminuindo. Qual história eu estou lendo? Pelo que eu estou esperando?? - isso começou a passar pela minha cabeça!

Achei num site, achei bem legal, mas perdi a fonte....

Muito se falou que a autora focou nas "relações" entre os seres, não humanos necessariamente, pois como falado nem todos são humanos...Ela tenta enxergar ou fazer enxergar o outro pela visão do mesmo, ou seja, enxergar o outro sem  preconceitos...quando por exemplo fala do "sangue-frio", como soa pejorativo e preconceituoso, pois tem a ver com a nossa própria natureza...Mas de repente o outro não é assim....Não sei se consegui me explicar adequadamente.

Amarras que ligam os seres. Sissi por exemplo dá uma bela lição de família, família de ninho e coisas do tipo...É bem legal e tudo, mas eu, Renata, achei chato ahahahahahaha.....


Talvez eu ainda não seja leitora para esse tipo de história, onde o pano de fundo foi o espaço (sempre ele), mas a autora quis mesmo falar das relações entre as pessoas diferentes, mas não importa...são seres viventes.

Eu sempre falo que gosto é gosto, o que não funciona para mim pode funcionar para outro leitor e por aí vai. Ainda assim, acredito que leria mais livros da série para ver se não gostei mesmo....








Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥