[Resenha]: Gotas de Fel — de P. M. Mariano

Hoje trago a sequência, ou melhor dizendo, o terceiro volume de uma série que me arrebata, chamada "A SAGA DE UM PINTOR". Eu recebi esse livro em parceria com a autora P. M. Mariano (para conferir as resenhas dos livros 1 e 2, clique AQUI e AQUI). Agora convido a todos para conferir a sinopse e o que eu achei de "Gotas de Fel", uma publicação da Drago Editorial. Vem junto! o/


Sinopse: Felipe, finalmente, encontrou a paz que tanto almejava entre os seus e o amor de André, que o preencheu com calma e alegria. Sua vida parece ter dado uma guinada para melhor, fazendo-o esquecer de tudo pelo que havia passado. Estava feliz. Entretanto, um pensamento persistente o envolvia, e ele se viu a questionar o quanto de sorte ainda teria naquela calma estranha, desconhecida de seu coração. Algo sempre o inquietava, deixando-o atento, como se os fantasmas de seu passado estivessem prestes a assombrá-lo. E, em um instante, todo seu mundo ruiu, deixando-o atolado em uma tristeza doentia, onde seu coração e sua mente apenas procuravam entender o porquê de sua felicidade ter acabado de modo tão cruel. O que Felipe podia esperar, quando as únicas coisas que sentia, eram dor e raiva? Teria Felipe forças para suplantar suas dores, ou se deixaria levar pela revoltar que sentia, ao ser ignorado e julgado por todos a quem mais amava? 

"Porque há de se encontrar a paz..." 

Uma sequência lancinante!

Depois de toda turbulência e angústia que Felipe passara, quando finalmente está progredindo ao lado de seu amor, André, e dos que os ama, em um final de semana no shopping, acaba por se deparar com um dos seus tormentos do passado, chamado Pietro Schulman, o homem que lhe abusou e quase deu cabo de sua vida. E mesmo amedrontado, Felipe aceita se encontrar com Pietro, a fim de saber o que ele tem a dizer.

 A amizade que estou lhe oferecendo não tem segundas intenções, Felipe. É sincera.  Aproximou seu rosto de Felipe, fazendo com que este recuasse mesmo sentado na cadeira.  Só quero poder ajudá-lo mais do que você merece que eu faça. Estou lhe devendo! (Livro: Gotas de Fel, Pág.15)




Felipe leva outro baque, pois é dispensado pelo noivo, André. O que ele não imaginava é que André fora forçado a fazer isso. Ele volta a morar com os avós e, por fim, como já era de se esperar, sendo subjugado leva uma surra, o que faz com que, novamente, fuja. 

— Por que me ajudou?
Ângelo não respondeu de pronto, permanecendo pensativo, de olhos no menino que parecia não comer a um bom tempo.
— Porque um dia uma pessoa fez o mesmo comigo — respondeu, percebendo que este erguia os olhos e o fitava curioso em saber da sua história. (Livro: Gotas de Fel, Pág.67)


Após a fuga, Ângelo Guimarães (um homem de vinte e sete anos), acolhe Felipe em sua casa, dedicando-lhe devidos cuidados, o que acaba por fazer com que ambos se relacionem. Contudo, Felipe o trai e acaba sendo expulso de casa. Desamparado e nas ruas, ele se aventura em suas artes, que é bem-vista por Felícia Campanhedá, dona de um ateliê de artes, que lhe dá uma nova chance.

— Se a sua decisão é nos acompanhar — viu que o menino a encarava. — Você deve deixar aquele pardieiro e me encontrar nesse endereço. — E lhe entregou um cartão. — Estamos de acordo? Às quatro da tarde.
Felipe concordou.
Às 4 horas, estava diante de Felícia e todo satisfeito. Sua vida dava nova guinada e, desta vez, para melhor. (Livro: Gotas de Fel, Pág.102)


Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Pois bem, a autora novamente quebrou meu coração (P.S.: Priscila, por que tanto sofrimento para o Felipe?! - rs). 

GOTAS DE FEL é uma trama que aborda o preconceito e suas consequências, um dramalhão onde o amargor se faz presente. Eu, particularmente, senti as dores de Felipe na pele (aliás, isso acontece desde o primeiro livro), e, com isso, revoltei-me com os que o rodeiam, que, a meu ver, não merecem tamanho amor que o garoto tem a oferecer. Trata-se de uma sequência para corações fortes. Felipe, depois de levar outra carga de desestruturação, torna-se mais amargo, o que é compreensível (se fosse comigo, teria esse amargor muito antes). A trama denota uma tortura silenciosa, focando na vida do protagonista e às consequências de suas decisões. De forma compreensível, nos deparamos com um rapaz revoltado e, à vista, decidido, o que tornou a trama mais interessante, afinal, para tudo há um tempo... E o tempo de Felipe, de aceitar a opinião e o amargor dos outros se esvai. Eu gostei da maneira como a autora conduziu os sentimentos e ações dele, tornando-o, de certa forma, mais forte. E fiquei com um gostinho de quero mais, ansiando para que Felipe vença todos os obstáculos e torna-se, em conseguinte, o melhor dele mesmo, um jovem e talentoso pintor. Já quanto aos familiares e até mesmo o seu grande amor, André, achei o de sempre: todos preconceituosos e incompreensíveis... Por isso amei a forma como Felipe mudara aos seus sentimentos e ações. Por fim, para quem curte um bom drama, eu indico essa série, pois é uma boa pedida.

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com bons espaçamentos e fontes, adornada em papel pólen (o amarelinho); e a capa segue o padrão da série, que, por sinal, está muito bonita, estampando um novo Felipe: certo do que quer.


Livro: GOTAS DE FEL #3 (SÉRIE: A SAGA DE UM PINTOR)
Autora: P. M. Mariano
Gênero: Drama/Romance
Editora: Drago
Ano: 2019
Páginas: 286

2 comentários

  1. Adorei a resenha... Pegou no fundo as mudanças marcantes do personagem.
    Obrigada mais uma vez pelo seu maravilhoso trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Priscila, parabéns! Agora aguardo ansiosa o desfecho.

      Beijossssssss

      Excluir

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥