Conheci um autor novo: Ailton Krenak

 

Eu tô mesmo na vibe de ler coisas sobre Coronavírus....É que estavam gratuitos e achei que eram bons livros. Por isso não baixei só para encher o kindle, eu baixei e li, tá? Bom para sair da zona de conforto de leitura. Uma coisa que eu tento fazer sempre!

Depois de ler Na batalha contra o coronavírus faltam líderes a humanidade, que falei aqui, dessa vez foi a vez de conhecer Ailton Krenak.


Ailton Alves Lacerda Krenak, mais conhecido como Ailton Krenak é um líder indígena, ambientalista e escritos brasileiro. É considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro, possuindo reconhecimento internacional. Não é triste quando o cara possui reconhecimento internacional e você nem sabe quem é? Eu pelo menos fico triste. Mas já não fico mais, pois já sei quem é e já estou de olho em outros dois livros dele! - A vida não é útil e ideias para adiar o fim do mundo.


As reflexões de um de nossos maiores pensadores indígenas sobre a pandemia que parou o mundo.

Há vários séculos que os povos indígenas do Brasil enfrentam bravamente ameaças que podem levá-los à aniquilação total e, diante de condições extremamente adversas, reinventam seu cotidiano e suas comunidades. Quando a pandemia da Covid-19 obriga o mundo a reconsiderar seu estilo de vida, o pensamento de Ailton Krenak emerge com lucidez e pertinência ainda mais impactantes. 

Em páginas de impressionante força e beleza, Krenak questiona a ideia de "volta à normalidade", uma "normalidade" em que a humanidade quer se divorciar da natureza, devastar o planeta e cavar um fosso gigantesco de desigualdade entre povos e sociedades. Depois da terrível experiência pela qual o mundo está passando, será preciso trabalhar para que haja mudanças profundas e significativas no modo como vivemos. 

"Tem muita gente que suspendeu projetos e atividades. As pessoas acham que basta mudar o calendário. Quem está apenas adiando compromisso, como se tudo fosse voltar ao normal, está vivendo no passado […]. Temos de parar de ser convencidos. Não sabemos se estaremos vivos amanhã. Temos de parar de vender o amanhã." 

Confesso que comecei a ler esses livros pensando nas provas de redação que vão aparecer lá na frente ahahahahahaha....Rindo de nervoso, ok?

Na verdade não dá para falar muito desse pequeno livro, só sentir e refletir sobre o que o autor fala a respeito da pandemia e sobre como a humanidade deveria repensar seu modo de vida. Tem uma parte que ele fala que os governos burros acham que a economia é mais importante que a população. A economia é uma atividade que os humanos inventaram e que depende de nós. Se o "nós" não existir, como faz? Se os humanos estão em risco, qualquer atividade humana também está. Enfim..................

Ele está disponível aqui na Amazon! Engraçado, de novo da Companhia das Letras. Só livro bom, não?



Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥