Tendências do Mercado Editorial

 

Não sei que fim levou a história da taxação de livros que estava rolando por aí...Tanto barulho, mas depois não sei mesmo que fim levou. Vou pesquisar. Mas a verdade é uma só. No pós pandemia, muita coisa vai mudar, já mudou na verdade.

As livraria gigantes como Saraiva e Cultura não estão mais na crista da onda. Manter os espaços ficou muito caro, com preços exorbitantes mesmo e colocar isso nos livros nunca foi uma boa ideia, simplesmente as pessoas não vão comprar....Os espaços nos shoppings estão cada vez mais caros...A Cultura eu não falo nada, pois era espaço cultural mesmo, já a Saraiva o atendimento sempre foi péssimo, então já foi tarde há muito tempo.

Segundo especialistas haverá (e parece que já está havendo) uma maior aderência dos consumidores aos negócios de bairro, as pequenas livrarias terão um diferencial na experiência dos clientes, que estarão perto de casa e receberão atendimento mais caloroso e dirigido do que a frieza apresentada nas grandes lojas. Empresas já estão ressignificando suas ações de marketing e estratégias nesse sentido.

Os audiobooks representam 1% das vendas de livro no Brasil.....ainda. Nos Estados Unidos já ultrapassou a venda de e-books. Por aqui quem achava que os e-books não andavam tão bem das pernas...a coisa vem mudando de figura.

Os clubes de assinaturas e clubes do livro vem ganhando força ao longo dos anos. Porque as pessoas gostam da surpresa de receber um livro novo a cada mês em casa. E geralmente tem a curadoria de um autor.

Eu particularmente acho caro, com questões de mimos que despois serão descartados se transformando em quinquilharia e e questões de frete. Mas tem muitos adeptos sim. Alguns clubes transformaram os envios em "verdadeiras experiências". Eu não sou esse tipo de leitor. Mas ele existe....

Clubes de livros virtuais acabam dando acessos exclusivos a conteúdos que a pessoa não teria se estivesse lendo de forma solitária.

Já o financiamento coletivo tem crescido também por aqui, eu mesma já comprei vários livros através da plataforma do catarse, desde quadrinhos a livros da Editora Wish, por exemplo, que é uma editora relativamente nova, 7 anos e já aposta nesse nicho. Ah, lá no Catarse também tem assinaturas mensais baratinhas, que envia e-books ao leitor. No caso da Wish, obras raras. Num outro caso que assinei esses dias e ainda não usufrui, resgate de literatura de autores negros. A moda vai pegar com certeza.

Pesquisa de ideias aqui e aqui



Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥