Bridgerton: Quem já viu a série da Netflix?

 

Hey, leitor! Se você é fã da Julia Quinn com certeza já viu Os Bridgertons, ou melhor BRIDGERTON, a nova série da Netflix. Aguardadíssima, a série estreou em 25 de dezembro de 2020, como um alento num ano para esquecer...Mas enfim...como dizem por aí, o problema não foi o ano em si...mas....


Bridgerton conta a história de Simon e Daphne, que ocorre no livro 1. Confesso para vocês que comecei a ler essa série do nada, quando também do nada comprei O Duque e eu e GAMEI na escrita da Diva Quinn. Dizem que ela é a Jane Austen contemporânea, não sei se chega a tanto mas...quem sabe um dia né? 

A história original tem essa sinopse:

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas.
Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível.
É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga.
A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Enfim...pode se dizer que tudo isso está na série e até mais um pouco. Porque algumas coisas foram mudadas para dar mais gás e dinamismo a trama. Ler é uma coisa, sustentar 8 episódios de 1 hora é outra completamente diferente né? E também super entendo que é outra mídia, então...as mudanças vieram a calhar.

Eu gostei, de verdade! Até do que mudaram. Vi a série maratonando no dia 25 mesmo, mas pretendo ver com mais calma e também dublada, pois vi legendada.


Adorei a ideia dos atores negros, dando uma cara mais mesclada nas caras das pessoas em si. Tudo bem que naquela época o povo da aristocracia era todo mundo branco e tal, mas os produtores pegaram um gancho sobre as origens da Rainha Charlotte e tocaram nesse assunto de uma forma delicada, mas sem ser chata. E convenhamos LADY DANBURRY é a melhor das melhores. Não é segredo para ninguém que ela, Penélope e Eloise são minhas favoritas, então ter esse protagonismo das 3 de uma só vez na primeira temporada encheu meu coração de alegria. 


Não curti um pouco o mega spoiler do final, que só é revelado no livro 4, mas acredito ter um propósito e que posso me acostumar com isso...

Ainda vou falar mais dos Bridgertons, quem quer ler mais?

Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥