Li uma noveleta chamada A casa de vidro (uma grata surpresa)

 

Olá, pessoas, como vão? Espero que bem! Estou aproveitando um tempo para ler bastante (quer dizer, organizando algumas tarefas dá para dar um jeitinho para ler e espairecer a cabeça). E espairecer a cabeça é uma boa pedida em tempos tão sombrios.

O que li na verdade foi uma noveleta da autora Anna Fagundes Matino. Nunca tinha ouvido falar da autora, mas como tenho batido nessa tecla por aqui, sempre é bom conhecer autores e histórias novas. SEMPRE!


Primeiro de tudo o que é uma noveleta?

Noveleta é uma história curta, entre 7.500 e 20.000 palavras, um formato mais difícil de submissão em antologias, habitualmente o autor reúne 3 noveletas e publica a sua própria antologia. Mantém as características estruturais do Conto.

E segundo, quem é a autora?

Anna Fagundes Martino é escritora. Nascida em São Paulo em 1981, é mestre em Relações Internacionais pela University of East Anglia (Inglaterra). Teve trabalhos já publicados em revistas como a britânica "Litro" e interpretados na Radio BBC World. "A Casa de Vidro" é sua primeira noveleta em português.

Achei no twitter da editora....lindo, não?

Flores não crescem do nada - ou crescem? Para Eleanor, era o mistério que não conseguia responder: qual era o truque daquele jardineiro contratado para cuidar da estufa em sua casa e que transformara o lugar em uma floresta imaginária. Sebastian, o tal estranho, parece um homem como qualquer outro - exceto pelas perguntas desconcertantes que faz, ou pelo fato de que as plantas obedecem seus comandos de maneira muito intrigante...

O que me chamou atenção foi a história do jardim e as plantas crescerem ao seu comando. Ou seja, tem um que de fantasia, eu pensei. E tem mesmo, magia respirando em cada página dessa história curtinha.

Também gosto do fato da história ser bem misteriosa, fala mas não fala muito, então eu fui lendo, lendo e quando me dei conta já tinha acabado e eu já estava com vontade de ler o livro que parece ser a sequencia, já que a capa vai no mesmo estilo. Ambas as capas são lindas! Vou te contar...


Na verdade não tenho muita coisa para falar como em duas resenhas gigantes que até li por aí....achei melhor ficar na minha até ler o "segundo" livro. Para ver se entendi direito mesmo. 

O livro está como "fantasia" e parece ser mesmo. Uma coisa meio de sonho, de fadas, onde pensamos em anjos ou demônios de forma muito natural e onírica. Acho que foi exatamente isso que senti quando li.

Ah, também gostaria de falar dessa Dame Blanche, que da mesma forma que não sabia nada nem do livro nem da autora, muito menos dessa editora. No twitter informa que é uma editora de ficção especulativa. Dá uma olhada no site bem aqui se quiserem. 

Se puderem ler, recomendo! Depois me contem.

Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥