Livros que baixei no aplicativo Kindle


Olá a todos!

Vejam só os últimos livros que baixei pelo aplicativo do Kindle.

❤Bambi, da Editora Wish, que estava gratuito no dia do Livro em 23 de abril lá no twitter. Aproveitei!


Bambi, a história que atravessou gerações, é na verdade uma grande metáfora das nossas próprias vidas, tratando temas como amadurecimento, perdas, amizade e primeiro amor. Tudo começa com o nascimento de Bambi na floresta e a primeira infância, cheia de descobertas e aventuras ao lado de seus amigos e primos - o frágil Gobo e a bela Faline. Mas o inverno chega e Bambi descobre que a floresta está em perigo; a primeira nevasca torna a comida difícil de encontrar, e o pai de Bambi, um belo corço, desaparece na mata, deixando Bambi e sua mãe sozinhos. E então há o homem, que vem para a floresta com suas armas de fogo. Em uma narrativa emocionante, adulta e encantadora, Bambi precisará enfrentar uma jornada cheia de dificuldades para se tornar o Príncipe da Floresta.

Eu só vi o desenho da Disney há milênios atrás e não gosto nem de pensar (your mother can't be with you anymore...srsrsrsrs)...então não sei se lerei o livro. 

Reivindicação dos Direitos da Mulher, de Mary Wollstonecraft (mãe de Mary Shelley, ela mesma).



Considerado um dos documentos fundadores do feminismo, o livro denuncia a exclusão das mulheres do acesso a direitos básicos no século XVIII, especialmente o acesso à educação formal. Escrito em um período histórico marcado pelas transformações que o capitalismo industrial traria para o mundo, o texto discute a condição da mulher na sociedade inglesa de então, respondendo a filósofos como John Gregory, James Fordyce e Jean-Jacques Rousseau. 

Libertária, Mary Wollstonecraft fez de sua própria vida uma defesa da emancipação feminina: envolveu-se na Revolução Francesa e foi uma precursora do amor livre. Tendo falecido logo após o parto de sua segunda filha, não pôde vê-la tornar-se, também, uma famosa escritora: Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Extremamente revolucionário para a época, Reivindicação dos direitos da mulher foi traduzido para vários idiomas, se tornou uma referencia teórica para as precursoras do feminismo contemporâneo, como Simone de Beauvoir, e uma leitura essencial para as discussões de gênero.

"Reivindicação dos direitos da mulher" resulta tanto de uma trajetória de lutas militantes de Mary como de seus enfrentamentos contra a moral sexista e conservadora da época', diz Maria Lygia Quartim de Moraes, que assina o prefácio. Citando a feminista britânica Sheila Rowbotham, ela argumenta que Mary, 'como mulher de razão e mulher de natureza', personifica a tensão e as fissuras do Iluminismo, e que a leitura deste livro - escrito em linguagem direta e marcante - 'desperta um sentimento de admiração por essa jovem mulher, capaz de superar tantos obstáculos, que lutou obstinadamente para ser feliz e foi muito além dos limites que seu tempo permitia'.

O Invasor Venusiano

Leah Barrow morreria. Tar Norn havia jurado isso, a menos que ele fosse libertado. Mas liberdade para o pirata venusiano significa a morte para muitos, e era dever do Diretor Barrow segurá-lo - mesmo que isso custasse a vida de sua filha.


Essa sinopse não fala nada, né? Baixei só porque estava gratuito e gostei da capa...me julguem!!!!!!!! Porém descobri que essa é a primeira tradução em português desse conto de Larry Sternig (fonte aqui). E também foi bom porque descobri essa editora, que nunca tinha ouvido falar. 

Alguém já leu algum desses????

Nenhum comentário

Olá, leitor!
Se você chegou até aqui, fique sabendo que já fiquei feliz!
Se quiser deixe seu comentário que responderei em breve! Se tiver blog saiba que logo logo lhe farei uma visitinha ♥